20060920

Indiferença...


Antes de mais gostaria de pedir desculpa a todos os meus fieis visitantes (e até mesmo aos infieis) pois regressei a Évora e a partir de agora os posts não aparecerão com a mesma frequência que apareciam antes... Mas sem mais demoras, cá vão mais palavrinhas:

"«Primeiro vieram os comunistas, mas não me importei porque não era comunista/ em segundo levaram alguns operários, mas a mim não me afectou porque não era operário/ depois prenderam sindicalistas, mas não me incomodei porque nunca fui sindicalista/ logo a seguir chegou a vez de alguns padres, mas como não sou religioso também não liguei/ agora levaram-me a mim e quando percebi, já era tarde.»

Desde pequenina sei este poema, o meu pai ainda o tem lá colado numa parede do trabalho dele. É de um senhor alemão chamado Bertole Brecht e foi escrito num tempo em que levavam as pessoas por razão nenhuma e às outras, quase todas, não importava, a cada uma pelas suas razões.
O que ele me ensinou, o meu pai e o poema colado na parede, foi que é imperativo que nos importemos. Até porque um dia também podem levar-nos a nós e vamos querer que alguém se importe. Os que ontem assobiaram para o ar hoje pedem que alguém se solidarize e os que hoje não se manifestam amanhã vão considerar infame a indiferença que os rodeia.
Ninguém disse que era fácil. Se fosse fácil, não haveria alturas em que chamamos heróis àqueles que se limitam a fazer o que está certo, a honrar os seus principios. Se fosse fácil, este poema não existia ou teria deixado de fazer sentido. Mas muito mais difícil é entender que seja preciso gritá-lo cada vez mais alto, porque ninguém o ouve, ninguém o leu, ninguém se incomodou em aprender-lhe a moral."


Adaptado de uma crónica de Catarina Pires...
Também tenho o poema colado na parede do meu quarto e chegou a altura de partilhá-lo, de gritá-lo para que haja mais pessoas a incomodarem-se...

5 comentários:

voodoo disse...

Brilhante....

Espanhol disse...

Infelizmente cada vez mais a nossa sociedade vive do individualismo, só se importam e se preocupam com as coisas que as afectam directamente.
E depois se eu não me preocupar com os outros, como é que posso pedir que se preocupem comigo?!
Nós não estamos sós no mundo, não somos as únicas pessoas que vivem neste mundo... portanto, não nos podemos preocupar só connosco e "cagar" no resto das pessoas.

E também podemos ver que qualquer um de nós pode ser um héroi, não é preciso super-poderes... basta ter a coragem de honrar os nossos principios ao fazer o que está certo...

Anónimo disse...

Como sabes tambem tenho esse poema no meu ex-quarto. Gosto muito dele.
Devo chamar a atenção de forma resumida para a localização geográfica e situação socio-cultural do país em questão porque não é assim tão simples. Os factos transportam-nos à Alemamha nazi nos anos que antecederam a segunda guerra mundial e por isso é importante sublinhar que estamos a falar de alemães, e ainda por cima durante uma época em que não se admitia livre pensamento.
Aparte a antipatia própria deste povo e a situação política o poema é muito comunista mas yambém muito lindo. Jocas
JP

Hugo Almeida disse...

è sempre importante importarmo-nos com os outros para que também os outros se importem conosco.

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,