20080704

Segurar a nossa mão...


"De onde vem esta busca? esta necessidade de resolver os mistérios da vida? quando as mais simples questões podem nunca ser respondidas?
Porque estamos aqui? o que é a alma? porque sonhamos?
Talvez seja melhor nem procurarmos... Não aprofundar, não ansiar.
Mas essa não é a natureza humana. Não é o coração humano. Não é por isso que estamos aqui.
Ainda nos esforçamos para fazer a diferença... Para mudar o mundo, sonhar com esperança... Sem nunca termos a certeza de quem encontraremos pelo caminho... Quem, de entre os estranhos, vai segurar a nossa mão, tocar o nosso coração e compartilhar a dor de tentar?"
[Heros 1x22]

Ultimamente tenho visto tantas injustiças, tanta desilusão, tanta falta de entreajuda, de compaixão, que me fazem duvidar que ainda há estranhos que seguram a nossa mão… Infelizmente há tantas pessoas a precisar de ajuda, sem saberem com quem podem contar, escondendo-se no meio das suas angústias e tristezas, a sentirem-se no limite das suas forças! E falando em limites, como podemos saber que aquele é o limite das nossas forças? Como podemos saber se amanhã não acordaremos mais fortes? Constantemente levamos a nossa vida ao limite… ao limite da velocidade, ao limite da necessidade de dormir, ao limite do nosso metabolismo… felizmente o nosso corpo vai-se adaptando às mudanças e vai aceitando esses limites, alargando essa linha ténue… Mas sentir o limite das nossas forças a chegar ao fim… ver que há tantas pessoas a precisar e tão poucas a estender a mão… desanima… cansa… entristece…